Equipe de foguetes da UFRN faz campanha para competição

A equipe Potiguar Rocket Design (PRD), equipe de foguetes acadêmicos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), iniciou uma campanha para levar seus membros para Tatuí, interior de São Paulo. Os estudantes disputam em agosto a Latin American Space Challenge (LASC), segunda maior competição de equipes de foguetes do mundo que será realizada na cidade. Em 2020, participando do mesmo evento de forma online, o grupo alcançou o 14º lugar geral entre 33 equipes.

Potiguar Rocket Design está ligado à Escola de Ciência e Tecnologia e foi criada em 2016

A Potiguar Rocket Design é um projeto de extensão da Escola de Ciência e Tecnologia (ECT) da UFRN criado em 2016. Ela possui cerca de 70 membros, divididos em várias diretorias, como estrutura, propulsão, educação, TI, dentre outras. Para quem deseja colaborar, a Potiguar Rocket Design está recebendo doações por PIX. As transferências podem ser feitas para a conta da Diretora de Finanças pelo email stephaniepereirasilva@gmail.com. Outras informações podem ser obtidas pelo instagram da equipe: @potiguarrocket.
Na competição, existem duas categorias principais, para satélites e foguetes. Dentro dos satélites, os estudantes participarão do desafio cubesat, onde o satélite deve ter uma dimensão de 10x10x10cm, próxima a de um cubo. Já na categoria de foguetes, eles participam do desafio de 1km de motor sólido.
“Está sendo a primeira vez que estamos participando do desafio de satélite. Já vínhamos vencendo em outras olimpíadas, e nos sentimos mais confiantes para participar também na LASC na categoria produzindo um cubesat”, lembra o diretor de projetos Renan de Aquino, 22.
Numa competição presencial anterior, a equipe levou seus foguetes para Curitiba-PR. Segundo a aluna de Ciência e Tecnologia Kelly Tavares, 33, que integra a diretoria de educação, o pessoal “praticamente tirou a passagem do próprio bolso”. Para isso não se repetir em 2022 — e conseguirem chegar mais longe —, outras estratégias estão sendo adotadas, como venda de itens como copo, camisa e boné, além de arrecadação entre os próprios membros.
Para a capital paulista, o grupo pretende levar entre 10 e 15 competidores. A meta é arrecadar 20 mil reais para custos como passagem, deslocamento, alimentação e hotel. “No momento nós estamos em 10% da meta. A competição é em agosto, mas temos até julho para finalizar todos os planejamentos de logística para levar o pessoal”, diz a presidente da Potiguar Rocket Design, Luísa Santos, 24. “Então, estamos tentando correr atrás do prejuízo, mas estamos bastante otimistas porque estamos tendo uma boa resposta”, afirma.
Enquanto isso, os estudantes aguardam também uma ajuda da própria universidade. Luísa Santos, formada em Ciências e Tecnologia e atualmente cursando Engenharia Mecânica, diz que a única ajuda sinalizada pela UFRN até o momento foi o deslocamento de ônibus de ida e volta para Recife, onde a passagem de avião seria mais barata. Eles esperam ainda reuniões com a Reitoria e a Pró-Reitoria de Assistência Estudantil para buscar mais verbas.
“Desde 2020 a equipe promove bastante capacitação, documentação das formas de produção tecnológica e espacial, então a gente estava se preparando para um desafio maior e miramos na LASC”, diz Santos.
Segundo a presidente, o “networking” vai ser uma das conquistas importantes da competição. “Ter esse contato com pessoas de diferentes culturas, idades, pensamentos vai ser bastante interessante, tanto pela experiência quanto por projetos”, afirma.