Grande Natal terá maior malha ferroviária do Nordeste

O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), entregou nesta sexta-feira (3) as obras físicas da primeira fase da Linha Branca da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) na Grande Natal, no Rio Grande do Norte. O ministro Rogério Marinho participou do ato, realizado em Parnamirim (RN).

Com a conclusão dessa etapa, o sistema de veículos leves sobre trilhos (VLT) tem previsão de início da operação na Linha Branca até o fim deste ano, no trecho que vai até a Estação Boa Esperança. No início de 2022, será entregue a Estação Cajupiranga, que será a parte final da operação da linha férrea.

“Com essa obra pronta, não só a física, mas com os vagões que estão vindo com as locomotivas, teremos um processo de integração cada vez maior com a região metropolitana e quem ganha com isso é a população local”, destacou Rogério Marinho.

As obras da Linha Branca, que vai contar com três trechos, foram iniciadas em fevereiro deste ano e beneficiarão 7 mil passageiros. Serão construídos 23,4 quilômetros de vias, com quatro novas estações a partir de Parnamirim, passando por São José de Mipibu e chegando até Nísia Floresta. O investimento federal é de R$ 58,3 milhões.

“Quando a CBTU foi criada, foi exatamente com esse sentido de atender as regiões metropolitanas e as comunidades mais carentes. São trens metropolitanos de subúrbio que atendem uma população que precisa de mobilidade”, afirmou o diretor-presidente da CBTU, José Marques de Lima.

O Trecho I vai atender o perímetro urbano de Parnamirim, com 3,4 quilômetros de via férrea e duas estações de parada: Boa Esperança e Cajupiranga. O investimento neste trecho é de R$ 17,2 milhões. A previsão é que a etapa seja entregue no início de 2022.

Já a construção dos Trechos II e III deverá ser concluída no segundo semestre do ano que vem. As duas etapas contam com R$ 41 milhões em investimentos federais e estão com 20,99% de execução.

A CBTU no Rio Grande do Norte transporta, em média, 11,6 mil pessoas por dia. O sistema conta com 56,6 quilômetros de linhas férreas e 23 estações. Desde o ano passado, o Governo Federal destinou R$ 51,7 milhões para operações da empresa no estado.

Linha Roxa

Já as intervenções para a construção da Linha Roxa da CBTU em Natal tiveram a pedra fundamental lançada em setembro deste ano. Com aporte de R$ 14,8 milhões do Governo Federal, o empreendimento contempla a instalação de 4,1 quilômetros de trilhos e a construção de três estações: BR-101 Norte, Guararapes e Vicunha. A previsão é que 2 mil pessoas sejam atendidas diariamente pelo ramal.

Com a construção das Linhas Branca e Roxa, a malha ferroviária da Grande Natal se tornará a mais extensa do Nordeste e a terceira maior do País – atrás apenas das Regiões Metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Novos trens

Na última quarta-feira (1), a CBTU recebeu nove composições (locomotiva e vagões), que serão usadas na Linha Norte, que inclui o trecho entre as cidades de Natal e Extremoz. Os trens foram doados pelo Metrô de Fortaleza (Metrofor), após articulação feita pelo ministro Rogério Marinho.