Guararapes fecha terceiro trimestre deste ano com lucro de R$ 207,3 milhões

A Guararapes Confecções S.A., controladora da rede varejista Lojas Riachuelo, fechou o terceiro trimestre de 2021 com lucro líquido de R$ 207,3 milhões. Esse valor é 4,5 vezes maior que o registrado no segundo trimestre do ano, que foi R$ 46,1 milhões, e cobre o prejuízo líquido de R$ 104,9 milhões apontado no 1T21. No terceiro trimestre de 2020, a Companhia já tinha registrado um prejuízo líquido de R$ 51,4 milhões. No 3T19, houve lucro líquido de R$ 67,9 milhões. O EBITDA ajustado– indicado que mede os resultados financeiros excluindo as receitas e despesas relacionadas à transformação digital e impacto do fechamento de lojas – atingiu R$ 211,3 milhões no 3T21 ante R$ 84,7 milhões no 3T20. A Companhia encerrou o trimestre com sólido patamar de caixa de R$ 1,8 bilhão, o que corresponde a 139% da dívida de curto prazo.
Os resultados operacionais do terceiro trimestre de 2021 foram informados em balanço divulgado nesta quarta-feria (24). O investimento da companhia no modelo de negócio phygital (físico e digital) reflete na comercialização: 10,1% das vendas totais de mercadorias foram feitas por canais digitais no terceiro trimestre deste ano; e crescimento de vendas de 19,0% em relação ao 3T20 e 5,8% comparado ao mesmo período de 2019.  A assertividade da estratégia é vista ainda na evolução significativa no indicador de downloads do App alcançando 15,2 milhões, 2,4 vezes mais em relação ao 3T20. A base total de clientes com compra no e-commerce cresceu 60%.
O Grupo segue investindo em sua plataforma de Marketplace que, com apenas seis meses de operação, já oferece mais de 300 mil produtos e mais de 170 sellers. A companhia disponibilizou novas ocasiões de uso e categorias dentro do marketplace, guiados pela curadoria de moda e lifestyle, dentre as quais se destacam: móveis, eletrodomésticos, empório (bebidas, chocolates, etc), linha pet, entre outros, em complemento às categorias já presentes no mix da Riachuelo.
Atualmente, o grupo possui 358 lojas físicas sendo 327 Riachuelo, 25 Carter’s e 6 Casas Riachuelo. Destas, 31 lojas foram inauguradas desde o início do ano.
Divulgação
Elio Silva atribui crescimento à oferta de produtos de qualidade

Elio Silva atribui crescimento à oferta de produtos de qualidade

Novos modelos de negócio
No terceiro trimestre de 2021, como única varejista de moda nacional com parque fabril proprietário, a Guararapes produziu 13,5 milhões de peças, um crescimento de 20,1% em relação aos 11,3 milhões de itens registrados no 3T20, o que representou 41% da venda total de vestuário da Riachuelo neste terceiro trimestre e trouxe ainda mais competitividade à Companhia. A indústria faturou R$ 1.070 milhão para a Riachuelo no período acumulado de janeiro a setembro de 2021.
A Companhia deu continuidade à expansão de lojas físicas: desde o início do ano até agora foram abertas 31 lojas. Com isso, o grupo totaliza 358 lojas até 10 de novembro de 2021, sendo 327 Riachuelo, 25 Carter’s e 6 Casa Riachuelo.
Em entrevista à TRIBUNA DO NORTE, nesta quarta-feira (24), o diretor de Canais e Marketing da Riachuelo, Elio Silva, atribuiu o crescimento no terceiro trimestre à evolução da proposta de valor da Companhia. “A gente vem fazendo constantemente esforços para oferecer produtos com mais qualidade, informação de moda, mais adequados à nova demanda dos clientes, como no período de maior confinamento no qual a linha conforto vendeu mais, até a retomada em que os clientes estão buscando produtos para sair de casa, se sentir bem, indo para o trabalho, às compras, para o lazer. (A busca) Não é mais por um produto específico de conforto, mas sim aquele produto mais elaborado, mais bonito, que o cliente já está buscando nas nossas lojas”, afirmou.
Segundo o diretor, o grupo também está melhorando a experiência das lojas. “Na loja do Shopping Midway Mall, em Natal,  fizemos um grande investimento trazendo a Casa Riachuelo para o shopping, numa experiência completamente inovadora, imersiva na linha de moda para casa, em cama, mesa e banho, como algumas novidades na linha de preparo, na linha de servir e até trazendo a alguns elementos do nosso market place, como os vinhos, que a gente colocou à venda na Casa Riachuelo, ou os móveis que também são comprados através da nossa plataforma digital”, explicou.
Outro fator que explica o crescimento, segundo ele, é a evolução do próprio canal digital com mais clientes podendo ter acesso, “com uma linha cada vez mais ampla e com um nível de serviço cada vez mais forte e aderente à necessidade do cliente. Tempo de entrega mais curto, boas condições de frete e o suporte que o cliente precisa para suas compras digitais”.
Midway alcança marca de 1 milhão de contas digitais
Do lado da operação financeira (Midway), a plataforma integrada de serviços financeiros, que inclui a conta digital, cartões, empréstimos, seguros e assistências se destaca por atingir a elevada marca de 1 milhão de contas abertas com apenas seis meses de operação e a experiência de onboard no app Midway – foi considerada como uma das mais rápidas e sem fricção do mercado, segundo pesquisa da Idwall.
A receita da operação financeira totalizou R$ 445,6 milhões no 3T21, crescimento de 9,3% em relação ao 3T20. No trimestre houve um crescimento importante da concessão dos cartões bandeira e empréstimo pessoal, permitindo um aumento das receitas oriundas de empréstimo (+53% em relação a 3T20) e comissões sobre o cartão (+26% em relação a 3T20).
No período acumulado de janeiro a setembro de 2021, os investimentos do grupo em ativos fixos totalizaram R$ 370,7 milhões. Do montante investido neste período, R$ 216  milhões (58%,) foram direcionados à tecnologia.