Depoimento de Pazuello na CPI da Covid é remarcado para o dia 19

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid adiou para o próximo dia 19 o depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Ele seria ouvido nesta terça-feira (4/5), mas informou que não iria ao Senado após contato com duas pessoas infectadas pela Covid.

Com isso, o depoimento do ex-ministro da Saúde Nelson Teich ficará para esta quarta-feira (5/5). A oitiva estava prevista para ocorrer nessa terça (4/5), mas foi remarcada após Pazuello.

Segundo o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM), Pazuello teve contato com “dois coronéis auxiliares dele que estão com Covid”. “Entrará em quarentena e não poderá vir amanhã”, explicou Aziz.

O secretário-geral do Exército, Francisco Humberto Montenegro Junior, enviou comunicado sobre o contato de Pazuello com os dois servidores do Executivo federal. “Solicito a possibilidade de análise da situação e dar as providencias dadas cabíveis”, disse.

CPI da Covid

A CPI da Covid-19 tem o objetivo de investigar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio, além de possíveis irregularidades em repasses federais a estados e municípios.

Nesta terça, os 18 senadores, entre titulares e suplentes, que integram a CPI ouviram o depoimento do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta. Ele comentou sobre ações desenvolvidas por sua gestão frente ao Ministério da Saúde e discordâncias com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre medidas de isolamento social e uso de medicamentos no tratamento de pacientes da doença.

Metrópoles